E-SPORTS NEWS PUBG

FK League, do casual ao competitivo.

Um projeto com vários objetivos, um grupo de facebook criado em 2016 que reúne hoje mais de 120 mil membros, assim começa a história da FK League. Um espaço conhecido pela maioria da comunidade de PUBG, que desde o início abraça todos os amantes desse incrível game.

Essa semana tive o prazer de conversar por algumas horas com os três administradores da FK League: TcHaKa, dyNoroX e Drakkovich, e o assunto foi desde a criação do grupo aos próximos passos deste projeto.

Para quem ainda não sabe, a sociedade nasceu através da paixão por jogos do estilo survival antecessores do PUBG, como ARMA II, ARMA III e H1Z1. E todos já olhavam com bons olhos para aquele jogo em teste que prometia mudar o cenário de jogos eletrônicos e elevar o estilo de Battle Royale. Mesmo com o game em seus primeiros dias de vida no beta, com toda as alterações a serem feitas, todos os seus bugs, dyNoroX e TcHaKa enxergaram o grande potencial que Playerunknown’s Battlegrounds possuía desde o seu primeiro contato.

Para relembrarmos um pouco do que foi o PUBG em sua primeira fase de vida, retirei alguns clips dos videos do TcHaKa, que é streamer do canal EvilTwinsBR, para entendermos todo esse trajeto, tanto do PUBG quanto da FK League:

Na verdade, criamos a comunidade do jogo antes mesmo do seu lançamento. Tentamos contato com o Playerunknown (líder criativo da equipe de PUBG) falando sobre como queríamos movimentar essa comunidade e, para minha surpresa, fomos recebidos por ele falando em português. Foi uma parada que me incentivou a realmente levar o projeto para frente” — TcHaKa, sobre os primeiros passos dados em novembro de 2016.

Fonte: FK League oficial. Enviada em 03/10/2018.

Logo viram a oportunidade de investir também no cenário competitivo, devido a todo o potencial que o jogo demonstrava desde aquele ano. Fizeram o primeiro campeonato de PUBG em abril de 2017, que teve um alcance de mais de 2 mil pessoas assistindo a transmissão. Dessa forma puderam enxergar ainda mais o grande cenário que Playerunknown’s Battlegrounds tinha pela frente.

Print disponibilizado pela FK com o número de visualizações do dia 30/04/2017
Troféu do primeiro campeonato realizado pela FK League.

Vimos que realmente era um jogo que tinha futuro, apesar de não ter muita otimização, era um game que tinha como caminhar adiante. Então começamos a trabalhar nisso, focar nesse projeto e tentar levar para frente.” — TcHaKa.

Fonte: FK League oficial. Enviada em 03/10/2018.

Com a proposta da LPE (Liga Pro Esports) para realizarem a Super League, um campeonato sul-americano no formato estilo Libertadores do PUBG, reuniram mais de 300 times cadastrados em três dias, o que resultou em mais uma experiência de sucesso para a FK League dentro de cenário.

Top 4 da Final Super League.

super league 3.png
Fonte: Liquipedia Alpha PUBG – 04/10/2018.

Times participantes da Final Super League.

super league 1.png

super league 2.png
Fonte: Liquipedia Alpha PUBG – 04/10/2018.

A partir disso, conseguimos realmente padronizar, criar uma estrutura verdadeiramente funcional. Foi tão bacana que até hoje temos uma base, uma aderência do público em cima dos nossos campeonatos.” — TcHaKa.

A quantidade de campeonatos que fizemos nos deu a oportunidade de aprender muita coisa nova e ir aprimorando, então a entrega do trabalho final atualmente fica ainda melhor.” — Drakkovich.

Os treinos realizados pela FK começaram antes mesmo de existir uma ideia formada de como seria o cenário competitivo de PUBG, as scrims eram filtradas através dos rankings dos jogos casuais de cada jogador. Assim começaram a ter uma base de quem eram os jogadores naquele momento e como poderia melhorar sua experiência.

Não tínhamos uma base, não conhecíamos os times e os jogadores, não tinha parâmetro para distinguirmos os times dedicados dos times que estavam jogando casualmente. Tentávamos filtrar e também incentivar o pessoal do casual a levar a sério essa questão da disputa, da competição do jogo” — TcHaKa.

PUBG é muito mais do que cair em lugares como “Base Militar” ou “Escola” e tentar sobreviver, vai muito além disso. A skill play é um diferencial, mas o que faz grande diferença é a estratégia, posicionamento, rotação, elementos que somente com treinos são capazes de serem adquiridos, assim como a análise de jogos, estatísticas e replays. É extremamente importante para os times conseguirem visualizar e conseguirem trabalhar dentro das scrims elementos novos e diferentes.

A FK em 28/09 divulgou e lançou seu novo espaço dentro de uma plataforma criada pela FACEIT, trazendo o DUO SA FPP.

Em 5 dias a nova plataforma obteve mais de três mil usuários cadastrados e conseguiu rodar mais de 5 lobbys simultaneamente. Essa integração da FK com a comunidade de jogadores é também um trabalho para atrair ainda mais jogadores pro cenário competitivo, seja como jogadores profissionais, novos times, seja como público interessado.

O Playerunknown (Brendan “PlayerUnknown” Greene) já declarou no início do ano em uma entrevista para BAFTA Awards que quer trabalhar no desenvolvimento do jogo por mais 20 anos:

“Realmente gostaríamos de construir uma plataforma para modos de jogo e possivelmente eSports”[…]”Estamos compromissados em dar suporte ao game por muito tempo” comentou para o IGN. Essa declaração alimenta ainda a vontade da equipe FK League em se dedicar a toda a comunidade de PUBG.

No dia 02/10 a FK realizou uma reunião coletiva com os principais times do cenário, times que estão na ESL e mais 10 times que tiveram resultados na LATAM, a importância de incluir, ouvir e incentivar o cenário competitivo.  Trocamos uma ideia com eles, passamos um pouco de como vai funcionar o novo formato de treinos, pedimos sugestões, você não vê outras comunidades fazendo isso. Isso é o tratamento que a FK dá para o cenário. É um trabalho de player para player. — Drakkovich.

Quem entra para o competitivo, percebe que o cenário te impulsiona para se doar mais, em lutar por algo a mais, em não se contentar com o pouco, romper seus próprios limites e os limites do outro, isso mantém o jogo vivo. Apesar das declarações recentes da própria PUBG Corp. de não incluir a região SA nos próximos campeonatos por não ter uma quantidade de jogadores razoáveis, o objetivo da FK League é aumentar ainda mais o cenário dentro da região, estruturando todo o caminho até o mundial, com o apoio a treinos, campeonatos e também a mudança de pensamento/visão dos próprios jogadores em relação ao jogo, trabalho em equipe e contribuição para o cenário. Assim a nova plataforma, que possui um sistema todo mais estável nos servidores, anti cheat, premiações que aumentam o incentivo que o cenário necessita, resultando uma estrutura ainda mais solidificada da FK League.

Além dos treinos manuais, as inscrições acontecem no servidor do discord, irá abrir um novo modelo de treinos para as equipes através do HUB, ligas próprias da FK, rankings, campeonatos, inclusive com streamers, eventos para a comunidade, e ainda podemos aguardar um evento que está em desenvolvimento: 50 jogadores brasileiros contra 50 jogadores do LATAM. Esse investimento da FK League tem como objetivo abraçar todos os tipos de jogadores, amadurecendo ainda mais o cenário brasileiro e contribuindo também para a comunidade LATAM.

Os próximos passos são animadores para toda essa comunidade, inclusive para a concorrência, onde a própria FK League frisa que é importante existir para fomentar ainda mais o cenário de PUBG.

E qual é a mensagem de cada um deles para os jogadores deste cenário?

Drakkovich: Eu não tenho muita proximidade com todos os jogadores e, para mim, o jogador tem é que jogar. Essa frase carrega em sua essência o seguinte: tudo está funcionando, dentro de um código de ética e conduta. Então jogador tem que se preocupar em jogar, respeitar o próximo, ser competitivo e ter o fairplay. A FK proporciona para ele o melhor campeonato, essa é a nossa missão para o jogador. Dentro do cenário queremos desenvolver o Esports, como entretenimento e mercado, a FK tem essa missão.

TcHaKa: Estamos aqui para apoiar vocês, sabemos das dificuldades, da questão do crescimento, da estruturação da comunidade, e queremos que essa comunidade se dedique, que leve a sério, que saiba que a questão do competitivo não é tão simples, não é só chegar e jogar, é muito mais, é estudo,  é treino, é dedicação e para isso estamos aqui para apoiar vocês. Então fazemos questão de fazer esse papel, de trabalhar juntos, estruturando e estou disponível para responder e realmente apoiar no que vocês precisarem. Esse é o papel que eu vejo aqui na FK e o papel que eu desempenho desde o início a todos que nos procuram. E com relação aos campeonatos, preparem-se está vindo muita coisa boa, para quem quer realmente levar a sério e ter oportunidade, fiquem de olho nas comunidades.

dyNoroX: Em breve vamos lançar um sistema único de campeonatos e qualifiers que se interligam, vai ser algo único que o cenário nunca viu, inclusive pretendemos fazer algo misto, juntar todo mundo, separar todo mundo. Temos campeonatos direcionados para todos os públicos, desde o jogador casual, jogador profissional até ao streamer. Então muitas coisas vão vir. O próximo ano terá uma estrutura única que a FK tem preparado para vocês.

Diogo (Drakko) / Alexandre (Dyno) / Andre (Tchaka)

Siga a FK League em suas redes sociais:

https://www.instagram.com/fkleaguenews/
https://www.facebook.com/fkleague/
https://twitter.com/fkleaguenews
https://www.twitch.tv/fkleague
Para quem ainda não conhece a plataforma da FK League junto com a FACEIT: bit.ly/FKLEAGUE

Utilize o código promocional de 50% DESCONTO: EQUIPEFK50

 



Curta a página da Paradoxal News no Facebook: Paradoxal News


Inscreva-se para receber nossa newsletter e fique por dentro de tudo que rola no universo gamer.



2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.