E-SPORTS NEWS PUBG REFLEXÕES AFK

PUBG: Adeus!

Estamos a um dia de 2019 e sentimos que muitas coisas ficaram pendentes em nossa comunidade.

A Steam liberou a alguns dias a lista dos jogos mais vendidos do Ano e, obviamente, o PUBG está nesta lista. Iniciamos o ano com um pico de jogadores em  3,236,027 e encerramos com 1,109,766. Sabemos que um dos motivos é a queda da empolgação do jogo, como já falamos por aqui. Então, poderíamos esperar mais no próximo ano?

Dezembro foi um mês diferente para o PUBG dentro das estatísticas do site StreamCharts, tivemos um aumento de +12,03% jogadores em comparação a novembro. E após dez meses, foi a primeira vez que tivemos um aumento de números.

Screenshot_8.png
img retirada do site steamcharts.com em 30/12/2018

Pode ser que seja as férias, o lançamento de Vikendi – o tão esperado mapa da neve, porém não sabemos o real motivo, mas temos nossos palpites. Os jogadores casuais estão se dividindo cada vez mais entre os que acreditam no jogo daqueles que resolveram desistir (e entendemos seus motivos) de PUBG, sendo que alguns ainda aguardam por dias melhores para poderem voltar.

A falta de otimização do mais famoso Battle Royale é de fato um dos maiores motivos disso tudo. Estamos a um ano aguardando que a atualização semanal seja a tão aguardada otimização. Mas não veio. Tivemos até uma esperança no projeto lançado com este objetivo, mas não foi desta vez também. Será que este dia chega em 2019?

Como jogadora de competitivo posso afirmar que quem mais se desgasta com a falta de otimização é o cenário competitivo. As reclamações referentes a queda de desempenho (FPS) estão até nos computadores com configurações top de linha. E mesmo assim estivemos presentes, jogando a 20 de FPS, mas estávamos lá. Quando foi anunciado oficialmente que o SA não completaria a  Pro League, foi quando sentimos que além de termos que aguardar positivamente por tal otimização, agora temos que também aguardar os planos oficiais para nossa região.

Não podemos esquecer que além de tudo isso, a idade mínima para participar dos campeonatos oficiais da Bluehole passa a ser 18 anos em 2019. Mais um motivo que podemos listar para as decepções deste ano. Tivemos jogadores que são menores de idade mostrando todo um potencial para o esports, um dos melhores exemplos é Arthut44, o ganhador do Premio FK PUBG Brasil na categoria Jogador Revelação.

Imagem, retirada do Twitter Oficial da FK League.

Além disso, conforme alguns jogadores anunciaram no twitter o desligamento do cenário competitivo por motivos pessoais, estamos lidando com uma comunidade que entende os pontos fracos da mesma, enxerga o potencial, quer crescer dentro do esports porém se recusa a mudar o próprio comportamento. Algumas pessoas lidam com toda essa dificuldade que enfrentamos fazendo críticas que não são produtivas, tornando o meio mais tóxico. A falta de apoio da comunidade que as organizações enfrentam é um exemplo disso. Elas tentam suprir de alguma forma a sede que temos dentro do competitivo e recebe em troca ataques e boicotes. Não digo que não temos que criticar, mas a forma que fazemos que tem que ser diferente.

Foi um ano que acreditamos demais no PUBG mas sinto que ainda temos motivos para achar que 2019 será melhor. E que 2018 sirva para dizermos adeus a época de decepções que tivemos e assim podemos começar o ano preenchendo ainda mais nossas vidas com a esperança que temos no futuro do PUBG.



Curta a página da Paradoxal News no Facebook: Paradoxal News


Inscreva-se para receber nossa newsletter e fique por dentro de tudo que rola no universo gamer.



2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.