ESPORTS NEWS RAINBOW 6: SIEGE

Rainbow Six – Guia: Ela e seu poder poder criativo

Operadora está fora do meta, mas pode ser uma surpresa grata ao squad

Elżbieta “Ela” Bosak é uma das operadoras mais midiáticas do Rainbow Six desde o seu lançamento na season Blood Orchid – no ano dois do game. Chegando com um gadget completamente novo e dinâmico, a agente polaca se destacou por ter uma arma extremamente forte e atrativa para os jogadores. Porém, conforme o tempo foi passando, Ela recebeu diversos nerfs e hoje é pouco utilizada no meta. 

Ainda assim, descartar a operadora da GROM pode ser um erro fatal. Ela pode surgir como um bom elemento surpresa no R6 e funcionar muito bem em certas táticas. Por isso, a Paradoxal News resolveu trazer um guia sobre a operadora. Preparados? 

O arsenal disponível 

A Ela conta com duas armas primárias, ambas boas para curto alcance | Fonte: Rainbow Six Siege (Data: 28/03/2020)

A ela conta com três armas disponíveis no seu loadout e os players vivem uma relação de ódio de amor com as opções disponíveis. Enquanto muitos sonham com o retorno da antiga Scorpion, outros se adaptam com os padrões atuais da arma ou trazem como opção para a primária a FO-12. As duas opções são bastante viáveis, mas com suas limitações. 

O controle da Scorpion é bastante complicado. A arma costuma expelir balas para todos os lados e sobe demais depois da 11ª munição lançada. Por ter uma taxa de disparos alta (1080), é necessário usar rajadas mais curtas com a arma para evitar pinar. Sua mira também precisa estar cravada no peito e cabeça, pois o dano da Scorpion é relativamente baixo (23). 

Já na escolha da FO-12, se prepare para o meme da “Ela de 12”. Os jogadores dos consoles sabem o terror que essa arma pode provocar, mesmo após o nerf recente que a ferramenta recebeu. A FO-12 é bastante equilibrada no sentido de ser uma arma poderosa e fácil de usar. No PC é preciso um conhecimento tático maior, para estar sempre perto dos adversários. 

Além das armas, a Ela ainda conta com Arame Farpado e Escudo Ajustável. A escolha depende da estratégia. Jogando mais avançado, talvez o arame faça mais sentido para atrasar os adversários. Estando mais recuado, o escudo oferece mais proteção e informação para a operadora. Sobre o gadget falaremos mais à frente. 

Ela e sua função de roamer no R6

A operadora Ela possui três de velocidade e um de armadura, o que naturalmente a torna uma opção completamente plausível para a posição de roamer. Suas armas pedem para que o jogador esteja sempre em close combat ou surpreenda os rivais. Portanto, estar sempre em movimento no mapa pode ser o modo ideal para utilizar a operadora.  

Seu gadget também contribui para jogar como roamer. Devido ao fato da Mina Grzmot poder ser lançada como as câmeras da Valkyrie, você tem bastante mobilidade e pode usar em momento mais certeiros – não necessariamente posicionando no início do round

A questão de usar a Ela como Romer no R6 é que a composição da equipe precisa conversar com a operadora. Por ela estar na line, você pode poder alguém mais “essencial” como um Wamai. Então, o trabalho de atrasar o ataque precisa ser muito bem feito, do contrário o meio e final de round serão facilitados para o ataque. Com a ela o objetivo deve ser comer o máximo de tempo possível. 

Usando o gadget com criatividade 

A primeira dica sobre o uso do gadget é: não deixe todas as Minas Grzmot pré posicionadas no início do round. A vantagem dela é poder colocar a armadilha em qualquer lugar, fazendo com que ela seja uma surpresa. Caso você deixe as minas em lugares específicos, elas serão bem mais fáceis de serem anuladas. 

Com isso, jogar as minas em locais específicos conforme a necessidade torna-se o método mais eficaz para impulsionar a efetividade do gadget. A Grzmot ainda pode ser jogada como uma grana, pois seu impacto é quase instantâneo e ajuda na trocação por causar confusão nos adversários.

Outra questão é o uso com criatividade das minas. Assim como as câmeras da Valk, quanto mais escondido melhor. O gadget da Ela é bem grande e relativamente fácil de ser encontrado. Por isso é preciso achar pontos cegos para que o ataque não veja a Grzmot. 

Ela de âncora no R6 

Ela é uma operadora rápida, porém bastante versátil| Créditos: Rainbow Six Siege (Data: 28/03/2020)

Dissemos acima que a Ela é uma operadora que se classifica muito bem para flutuar no mapa. No entanto, seu uso como âncora também é recomendado devido a alguns fatores. O primeiro deles são as armas que por serem de curto alcance levam vantagem em salas fechadas. Essas são situações comuns em que os âncoras se encontram. 

Os gadgets são o segundo. Por trazer escudo e arame, a Ela é auto suficiente para se defender dentro do bomb. Com um escudo bem posicionado e a 12 nas mãos, há  certos locais que poderão ser impenetráveis. Com as Minas de Grzmot, a Ela poderia consumir um tempo precioso do ataque. A mesma coisa que ela faria se arriscando como roamer, poderia fazer atrás de um shield e com pixel favorável. 

Além da clara capacidade de parar rush dentro do bomb, a operadora polacada ainda poderia ser usada para parar o plant. Seu stum pode funcionar como o do Echo, fazendo com que o adversário fique atordoado e tenha que parar a animação de plant. Isso não substitui uma C4, mas pode ser uma alternativa.



Quer desenvolver o hábito da leitura mas não quer largar os games? Trouxemos um vídeo que fala dos 7 livros de jogos que você pode começar a ler e ainda entender um pouco mais sobre o seu universo favorito!





Inscreva-se para receber nossa newsletter e fique por dentro de tudo que rola no universo gamer.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: